quinta-feira, 29 de agosto de 2013

REUNIÃO COM PREFEITO DE NATAL MARCA INÍCIO DE NOVOS TEMPOS

Na manhã de hoje, nos reunimos com os Secretários da Prefeitura de Natal e com próprio Prefeito Carlos Eduardo, que ouviu os sindicatos com bastante atenção. Depois de apresentarmos nossas pautas por escrito, cada sindicato fez suas intervenções diretamente ao Prefeito.
Nós do SINDAS iniciamos nossas intervenções entregando ao Prefeito a carta sindical do SINDAS e deixando claro, que hoje, os agentes têm o seu sindicato próprio.
            Fizemos questão de ressaltar a representação do SINDAS porque nas gestões anteriores de Carlos Eduardo, tivemos diversos problemas com ele, por causa das conduções erradas do movimento sindical.
Sobre a extensa pauta de reivindicações que apresentamos ao Prefeito, fizemos a sustentação oral sobre os dois pontos de maior relevância, quais sejam: a correção das matrizes salariais do PCCV e reajuste salarial e a implantação da gratificação para os ACE e ACS. Deixamos claro para Carlos Eduardo, que os agentes de saúde foram os únicos a não terem vantagens financeiras no PCCV, e o porquê será justo conceder a gratificação para categoria. Entregamos em mãos o processo do SINDAS que já está em andamento desde 2012 e já foram realizados os impactos financeiros.
Após ouvir todos s sindicatos e secretários, o Prefeito fez um breve histórico das dificuldades enfrentadas pela Gestão e reconheceu que todos os pontos de pautas são justos, mas para viabiliza-los precisa de tempo. Deixou claro que deseja uma gestão participativa e com dialogo, pois pegou a Cidade sucateada e precisa também da nossa ajuda para reerguer principalmente a rede de saúde do Município. 
Depois de mais de 3 horas de conversa, ficou acordado entre todos s presentes, que com base nas pautas dos sindicatos, será elaborado um relatório com base me cada ponto de reivindicação, para em seguida sentarmos novamente.
Avaliamos esse primeiro contato com Chefe do Executivo com produtivo e promissor, porque visivelmente a postura demonstrada por ele, difere das suas outras gestões. Só esperamos que o diálogo permaneça, mas que as ações para beneficiar os servidores também aconteçam. 
AQUI ELE DEVE TER PENSADO: "MEU DEUS ONDE ME METI"

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

O PL DO PISO DOS AGENTES NÃO SERÁ MAIS VOTADO NO DIA TRÊS DE SETEMBRO


Em respeito ao SINDICATO dos Agentes de Saúde do Rio Grande do Norte, com o qual o Presidente da Câmara dos Deputados, se reuniu no dia 19-08-2013, fui contatado por telefone no final da tarde de ontem, pelo Próprio Dep. Henrique Eduardo Alves, que fez questão de explicar antecipadamente que não será mais possível colocar o PL 7.495-2006 em pauta no dia 03 de setembro.
Segundo o Dep. Henrique, a pauta da Câmara Continua trancada pelo projeto de lei da Presidência da República, que trata do Código de Mineração. Esse projeto já tramita há alguns meses na Câmara, já teve a urgência constitucional removida para destrancar a pauta algumas vezes, mas agora voltou a tramitar em regime de urgência, o que pelo regimento da Câmara, nem o Presidente Henrique pode colocar outras matérias em votação, antes de votar os PLs com carimbo de urgência constitucional, previsto no Art. 64 da CF de 1988.

ENTENDA O QUE É A URGÊNCIA CONSTITUCIONAL:

“É o regime de tramitação solicitado pelo presidente da República para projetos de sua autoria. Recebe esse nome por estar previsto na Constituição (art. 64). Estabelece prazo de votação de 45 dias para a Câmara e mais 45 para o Senado. Se a votação não for concluída nesse período, o projeto passa a trancar a pauta da Casa em que estiver tramitando. Enquanto a pauta estiver trancada, nenhuma outra proposta legislativa pode ser votada”.

Na conversa por telefone com Presidente do SINDAS, o Dep. Henrique Eduardo afirmou que não será possível colocar o PL do nosso piso em votação dia 03/09 como havia prometido, porque daqui pra lá, não haverá tempo hábil de negociar com governo Federal a retirada da urgência constitucional do PL 5.807/13, nem tampouco votar o código da mineração.
Segundo Henrique, os deputados não irão votar o Código da Mineração (PL 5.807/13), antes de realizar audiências nos estados brasileiros, em especial Minas Gerais. Para o Presidente da Câmara, a saída seria estabelecer um prazo para votar o Código da Mineração e pedir a Presidente Dilma que retire a urgência do PL 5.807/13, com isso, a Câmara votará dois outros projetos com urgência constitucional, sobre os quais já há consenso dos deputados, e em seguida colocaria em votação o PL do nosso piso.
Hoje pela manhã mantive contado com a Presidente da CONACS, a Srª. Ruth Brilhante e com os presidentes das Federação Nacional dos Agentes comunitários e de Endemias-FENASCE, para comunicar o teor da conversa com Dep. Henrique Eduardo no final da tarde de ontem.
Ruth Brilhante estava em Brasília e me informou que foi convocada para uma reunião na Presidência da Câmara, mas não sabia do que se tratava. Como eu já estava ciente do assunto, através do próprio Presidente da Câmara, antecipei o assunto. No início da Noite de hoje(28/08) a Presidente da CONASCS e a advogada foram recebidas por Henrique, que lhes comunicou o mesmo que já havia me dito.
Em conversa com Drª. Eleine, ela confirmou que o conteúdo da conversa era o que eu havia passado para Ruth Brilhante hoje pela manhã. Drª. também me disse que o Dep. Henrique  mencionou que já havia ligado para o Presidente do SINDAS/RN, com o qual se comprometeu votar o piso dia 03/09.
Solicitei do Dep. Henrique que ele preste explicações oficialmente, por que já havíamos mobilizado o país todo para o dia três. Ele garantiu que irá fazer uma comunicação no seu programa de rádio e em plenário, para com isso, evitar que oportunistas o acusem de ter voltado atrás, quando a impossibilidade de pautar o nosso PL está acima dele.
A CONACS emitirá em breve, uma nota oficial cancelando a mobilização do dia 03/09, e prestará as devidas explicações sobre a reunião ocorrida hoje com Presidente da Câmara.
A votação não será mais dia 03/09, mas não há motivo de desânimo, pois havendo o destrancamento da pauta, o PL será votado, garantiu o Deputado Henrique, que inclusive, afirmou que vai avisar a Presidente que se não houver o destrancamento da pauta votará o PL de Mineração do jeito que está e em seguida pautará e votará o PL do nosso piso.

Cosmo Mariz-Presidente do SINDAS-RN

ACOMPANHE O PL QUE É A PEDRA NO NOSSO CAMINHO:































Veja essa matéria onde Dilma autorizou a retirada da urgência do PL da mineração, para destrancar a pauta outras vezes, o mesmo que precisamos que ela faça agora.

terça-feira, 27 de agosto de 2013

PRÓXIMA SEMANA ORGANIZAREMOS A LIBERAÇÃO DO FGTS

Caros companheiros de Natal, a Vara do Trabalho já expediu o alvará para liberação do nosso FGTS, mas por causa da semana de conciliação, só iniciará o trabalho para organizar a liberação das guias na próxima semana.
Todo trabalho para liberação das guias junto a Caixa Econômica será feito por nós, sem a necessidade dos colegas pegarem fila e ficarem por dias aguardando. A medida que as guias forem sendo confeccionadas pela Caixa e SINDAS, chamaremos os agentes para pegar sua guia e escolher se saca ou transfere para outra conta.

sábado, 24 de agosto de 2013

INFORMAÇÕES ATUAIS SOBRE LIBERAÇÃO DO FGTS

Informamos que não há nada mais nenhum documento ou dado pendente para liberação do FGTS, mas ocorre que, a 3ª Vara passou por um recesso interno, voltando a trabalhar as demandas processuais a partir de 20/08. Estivemos pessoalmente na Vara pedindo agilidade na confecção do alvará, mas só sexta consegue falar com Diretor da Secretaria da Vara que se comprometeu de agilizar, pois segundo ele haviam sido juntadas algumas petições e pelo visto não faltaria mais nada, só o alvará.
Uma dessas petições, compõe a relação completíssima de ACE e ACS com CPF e número de PIS/PASEP, a qual será entregue ao SINDAS com alvará coletivo para agilizarmos junto à Caixa, as guias para cada um dos substituídos.
Pedimos paciência a todos, por que também precisamos desse dinheiro e nem por isso vamos nos desesperar, pois sabemos que é um processo coletivo, que requer cuidados para não ter erros pra ninguém. Graças a Deus está bem perto de sair esse suado dinheiro.

“Quando todos sacarem seu dinheiro o que dirá quem fica falando por aí que o FGTS não vai sair? 

O SINDAS ESTÁ EM FESTA POR MAIS UMA CONQUISTA IMPORTANTE NO RN



Em 2013, o SINDAS/RN filiou todos os agentes de endemias e comunitários de Currais Novos, que há algum tempo já sabiam da existência do seu sindicato próprio, mas só em 2013 tomaram a decisão de saírem do SINDSAÚDE, o qual não representa os agentes desde o registro do SINDAS junto ao Ministério do trabalho.
Já na Primeira reunião ocorrida em Currais Novos, apresentamos dois projetos de lei, um deles instituindo um piso salarial local de R$ 950,00 e o outro que tratava do pagamento de gratificação com recursos do PMAQ.
Em todas as reuniões com a Gestão, sempre foi demonstrado o reconhecimento a importância dos ACE e ACS para o Município de Currais Novos, em especial, por parte da Secretária de Saúde Técia Leda, que além de ex-ACS conhece de perto a realidade da população e sabe que investir nos agentes é investir na saúde dos munícipes.
Não podemos deixar de lembrar que o Excelentíssimo Prefeito JOSÉ VILTON DA CUNHA colaborou com essa importante conquista, pois determinou a sua equipe que fizesse o possível para atender o pleito do Sindicato. São por essas e outras, que o SINDAS-RN acredita que ainda existem gestores que se preocupam com bem estar de seus servidores.
O Prefeito de Currais Novos é mais um que merece ser honrado com o carimbo de “PREFEITO APROVADO”, por que reconheceu o verdadeiro valor dos ACE e ACS, o que havia sido esquecido pelas administrações passadas.
Diferente de outras cidades, em Currais Novos fazemos questão de carimbar a Secretária de Saúde, não por causa de sua ajuda em reconhecer o pleito justo dos agentes, mas por demonstrar em todo o instante, que zela com afinco pela saúde da população e que não mede esforços para manter um SUS digno à população Currais-novense.


“Podemos afirmar sem ter medo de errar, que a Saúde Pública de Currais Novos está no caminho certo e parabenizamos o Prefeito pela excelente escolha da titular da pasta da saúde”.

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

O SINDAS COMPLETA HOJE (21/08) CINCO ANOS DE FUNDAÇÃO

Queremos desejar ao nosso sindicato, uma vida longa e duradoura, cheia de muito trabalho em prol dos ACE e ACS.

Que Deus proteja nosso sindicato e sua Diretoria, da inveja, do rancor e que ele se mantenha sempre apolítico, pois é graças a essa independência política que avançamos tanto ao longo desses 5 anos de muita luta.

AGORA TEMOS A GARANTIA DE QUE O PISO NACIONAL DA CATEGORIA SERÁ VOTADO MESMO NO DIA 03/09

Sabendo que as pressões políticas, em especial por parte do Governo Federal e dos Prefeitos, podem atrapalhar a colocação do PL 7.495/2006 em votação dia 03/09, tratamos de procurar o Presidente da Câmara Federal, Dep. Henrique Eduardo Alves do PMDB-RN, para assegurar que ele não ceda as pressões, e prossiga com o compromisso assumido conosco no dia 15/08/2013, quando antes de se reunir com a CONACS nos garantiu por telefone, que daria um basta na espera da categoria, mas que precisaria de alguns dias.
A reunião aconteceu na segunda feira(19-08) e contou com a presença de representantes dos ACE e ACS de mais de 40 cidades do Estado. Como o Deputado Marcou a reunião sem nos dar muito tempo, não foi possível convidar todos, mas graças aos inúmeros avanços no interior do Estado e em Natal, a categoria do sábado para segunda atendeu o nosso chamado e se fez presente nesse importante e decisivo encontro que definiu que será votado nosso piso.
Antes do Deputado Henrique Eduardo chegar na reunião, esclarecemos algumas emendas aditivas que apresentamos ao Dep. Henrique, que pretende alterar alguns pontos  pontos do PL 7.495-A.
Durante o seu discurso o Dep. Henrique Alves garantiu que vai colocar em votação a regulamentação do piso nacional da categoria, porque já se certificou com Ministério da Saúde que o piso de R$ 950,00 não trará impacto financeiro a União, o que torna o PL 7.495/2006 constitucional. Henrique firmou o compromisso com os ACE e ACS do RN, que mesmo com as pressões políticas que já vem sofrendo o piso será votado, mas alertou que a colheita de votos é conosco. Portanto companheiros, vamos correr atrás dos deputados em seus estados e amarrar esse voto a favor da categoria. 
O Deputado foi taxativo ao afirmar, que os agentes de saúde e de endemias estão sendo reconhecidos por mérito pelo importante trabalho feito nas comunidades de todo País. Além de garantir aos agentes do seu Estado, que não voltará atrás na votação do piso, o Dep. Henrique aconselhou a todos os presentes, que busquem os demais deputados federais e peçam que assumam o compromisso com os agentes, pois o voto dele já está garantido.
Durante a reunião, protocolamos com deputado Henrique Alves, algumas as emendas, que no nosso ponto de vista são necessárias ao PL 7.495/2006. As emendas visam garantir uma redação mais clara ao projeto de lei, bem como, corrigir algumas disparidades que mais na frente podem ser complicadores e servirem como desculpa para não se cumprir o piso ou não reajustar os valores. O Dep. se comprometeu conosco de estudar as emendas e, se for o caso, apresentá-las em plenário.
A reunião contou com a presença do ilustre companheiro Bio ACS do Pernambuco, que pôde conhecer de perto o nosso trabalho e a nossa dedicação na causa da categoria.
Avaliamos a reunião como definitiva na luta da categoria, pois prometer votar o piso diante dos agentes de outros estados é uma coisa, mas assumir esse o compromisso com os agentes do seu estado é diferente, afinal, são os votos do Rio Grande do Norte que elegem o Deputado Henrique Alves.

“Agora é hora de todos nós buscarmos o apoio dos deputados federais e garantirmos a aprovação da regulamentação do piso nacional, pois o compromisso com Pte. da Câmara de que não voltará atrás nós já conseguimos”.
ASSISTA A REUNIÃO

Dep. atento as emendas propostas pelo SINDAS

domingo, 18 de agosto de 2013

PISO NACIONAL DOS AGENTES DE SAÚDE REBAIXADO DE 2 SALÁRIOS PARA R$ 950,00

Está em discussão na Câmara Federal, a regulamentação da Emenda à Constituição nº 63, que instituiu o um piso salarial nacional para agentes comunitários de saúde e agentes de combate as endemias de todo Brasil, mas que ainda carece de regulamentação por meio de lei federal.
Nos dias 13,14 e 15 de agosto, a categoria participou de uma virilha em Brasília, cobrando providências do Presidente da Câmara, que até então se recusava colocar em votação o projeto de lei que regulamentará a EC 63/2010.
A deputada Fátima Bezerra, que sempre está presente nas lutas da categoria, disse ao Presidente da Câmara na semana passada, que o parlamento tem que tomar uma posição sobre a votação do PL 7.495/2006, e deixou claro, que os deputados estarão ao lado dos agentes comunitários de saúde -ACS e agentes de combate às endemias-ACE.
Depois de se reunir com representantes dos ACE e ACS de todo Pais, e com deputados da frente parlamentar em defesa dos agentes, composta por mais de 85 deputados, o Deputado Federal Henrique Alves, se comprometeu em colocar na pauta de votação do próximo dia 03/09, o PL nº 7.495/2006, que trata da regulamentação da EC 63/2010.
Ele pediu paciência a categoria no último dia 14/08, justificando que a votação ficou para setembro em virtude da pauta na Câmara está trancada, o que impediria a votação.
A proposta de um piso salarial equivalente a dois salários mínimos nacional, foi rebaixada para o valor da Portaria Federal nº 260 de 22 de fevereiro de 2013, ou seja R$ 950,00. Sendo assim, não será gerado novo impacto financeiro para ao Governo Federal, com isso, a regulamentação da EC/63 poderá ocorrer ainda esse ano.
Essa possibilidade foi confirmada pelo ministro da Saúde Alexandre Padilha, que afirmou a imprensa que a instituição de um piso no valor de R$ 950,00 não trará impacto financeiro ao Governo, uma vez que o Ministério da Saúde já repassa esse valor aos Municípios.
Apesar do Dep. Henrique ter declarado que o movimento do piso é irreversível, e que lutará para que orçamento impositivo também amplie o investimento na saúde, não podemos dormir no ponto, pois infelizmente ainda existe resistência ao nosso piso por parte da maioria dos prefeitos do Brasil, o que poderá atrapalhar a votação do projeto de lei dia 03 de setembro.
Considerando os fatores negativos que podem atrapalhar a concretude desse justo pleito da categoria, faremos um encontro estadual com o Presidente da Câmara Federal, para debatermos sobre o assunto e garantirmos que a votação aconteça de fato, pois promessas de votação anteriores não se concretizaram.
Na reunião deixaremos claro ao Dep. Henrique, que o SINDAS/RN único e legitimo representante de mais de 7 mil agentes de saúde distribuídos nos 167 Municípios potiguares, conta com apoio dele na aprovação do PL 7.495, e que não admitirá protelação do governo, pois esse é um pleito justo e que já foi adiado de mais.
Nossa iniciativa será definitiva nesse processo, pois o Presidente da Câmara é do Rio Grande do Norte e será com os votos potiguares que ele poderá se reeleger em 2014.

O JORNAL DOS AGENTES DE SAÚDE INTITULOU O REBAIXAMENTO DO PISO COMO GOLPE.
JÁ O DEP. DOMINGOS DUTRA CONFIRMA QUE FOI UM ACORDO DOS REPRESENTANTES DOS AGENTES E O GOVERNO

LEIA COM ATENÇÃO A MINHA OPINIÃO
A discussão entorno dos 2 salários mínimos não passaria, e se passasse a Presidente Vetaria. Já os R$ 950,00 há a possibilidade de que seja aceito, pelo menos é o que sinaliza o governo.
Dizer que não admito a proposta de um piso de R$ 950,00 é a mesma coisa de dizer aos mais de 70% dos ACE e ACS do País, que quero que eles continuem recebendo salário mínimo. Isso seria egoísmo e falta de humanidade, pois todos nós sabemos que poucos Municípios repassam integralmente os R$ 950,00 da portaria 260/2013.
Graças à atuação do SINDAS/NR, o Estado do Rio Grande do Norte é o Estado com maior número de cidades repassando como salário base o valor da Portaria Federal, enquanto que na maioria esmagadora das cidades brasileiras, nossos sofridos colegas fazem milagres para sobreviver e criar seus filhos com apenas R$ 678,00.
A minha preocupação maior não se volta ao rebaixamento da proposta, mas aos critérios de reajuste e aos agentes que já percebem valores superiores aos R$ 950,00. Uma coisa é certa, redução salarial não pode haver, mas será que os agentes que recebem acima de R$ 950,00 não ficarão condenados a esperar que o valor do piso com correções anuais pelo Índice Nacional de Preços-INPC ultrapasse o valor do seu salário? Como ficarão os agentes que já compõem um Plano de Cargos cujas matrizes salariais ultrapassam ou ultrapassarão R$ 950,00 em pouco tempo?
Uma coisa é certa, nos municípios onde já conseguimos instituir um piso local pelo valor da portaria nada vai mudar, nos que já pagam muito mais os prefeitos se oportunizarão para não dar reajuste até o piso ultrapassar o valor já pago, mas a maioria dos ACE e ACS deixarão de ser assalariados.
Com tantos prós e contra, ainda não podemos comemorar antecipadamente, pois mesmo que aprovada a proposta rebaixada, o PL 7.495/2006 aprovado na câmara deve seguir para o Senado Federal aprovar o substitutivo e sancionar, para em seguida quem sabe a Presidente Dilma promulgar e virar lei.
As nossas conquistas nunca foram fáceis, mas diante de um cenário que beneficiará a maioria dos agentes do País, eu particularmente sou a favor de não se perca mais tempo arrumando o que não conseguiremos.
Para beneficiar a maioria que é assalariada sem prejudicar os que já percebem valor superior aos R$ 950,00, farei algumas propostas de emenda ao PL 7.495-A ao deputado Henrique Alves.
O PL hora posto em discussão prevê uma coisa perigosíssima, qual seja:

“Art. 9º-F. Para fins de apuração dos limites com pessoal de que trata a Lei Complementar nº 101, de 4 de maio de 2000, a assistência financeira complementar prestada pela União e a parcela repassada como incentivo financeiro, que venha a ser utilizada no pagamento de pessoal, serão computadas como gasto de pessoal do ente federado beneficiado pelas transferências.”
O texto acima companheiros significa dizer que se as prefeituras estiverem acima do limite prudencial, ou seja com mais de 52% de sua arrecadação comprometida com folha de pessoal, não pagará o piso. Isso é só o que ocorre nas prefeituras, mas é uma coisa que infelizmente está previsto na Lei 101, de de 4 de maio de 2000 (Lei de Responsabilidade Fiscal).

sábado, 17 de agosto de 2013

LEI AUTORIZA PREFEITURA CONTRATAR SERVIDORES TEMPORÁRIOS

No dia 15/08 foi publicada a lei nº Lei nº. 6. 396 de 09 de julho de 2013, que dispõe sobre a contratação, por tempo determinado, para atender a necessidade temporária de excepcional interesse público.
A Lei em comento, além de outros áreas da saúde, prevê a contratação temporária de 240 ACE e 200 ACS. Só que graças ao SINDAS, essas 240 vagas para agentes de endemias, se resumiram a 106, pois as outras 104 vagas já estão ocupadas pelos agentes da antiga ITCI.
Quando soube que essa lei tinha dado entrada na Câmara, tratei de estudar uma possibilidade de alterá-la para beneficiar os agentes temporários. Depois muito estudos, uma das ´possibilidades encontradas, foi de propor a um vereador que apresentasse uma emenda autorizando a permanência dos temporários.
No dia da reunião no Ministério Público entreguei ao Ver. Ubaldo Fernandes uma emenda que eu havia feito no dia 11/06, com suas devidas justificativas. A emenda foi apresentada e aprovada por unanimidade.
Como na época da lei ainda não tínhamos a homologação judicial e a promotora era contra a renovação dos contratos, nos precavemos. Só que após a reunião ocorrida no MP dia 12/06 a Promotora da Saúde e do Patrimônio voltaram atrás e resolveram fazer o acordo. Mesmo se esse acordo não tivesse saído, já tínhamos garantido através dessa Lei, a permanência de todos os temporários.
Será que os temporários se lembram da mensagem que mandei dia 11/06 dizendo que estaria incomunicável? Pois bem, muitos ainda disseram que eu não estava nem aí pra os temporários e que no mínimo estaria no interior.
Incomunicável porque estava estudando as possibilidade de proteger o emprego de 134 pais e mães de família, que infelizmente em seu seio ainda tem alguns que não valorizam nosso esforço. Mas não é pra menos, pois tem muitos que sequer com emprego se preocupam. Acompanhe abaixo parte do resultado do DIA 11/06 INCOMUNICÁVEL:
VEJA ABAIXO COMO ERA A PROPOSTA DA LEI E COMO FICOU GRAÇAS A NOSSA INTERVENÇÃO:
COMO SERIA A LEI

COMO FICOU DEPOIS DE INTERVIRMOS PARA PROTEGER OS TEMPORÁRIOS

PIS/PASEP CAINDO NAS CONTAS DESDE O DIA 13/08

Caros companheiros, desde o dia 13/08, o abono de R$ 678,00 do PASEP está sendo pago. Para alguns, o dinheiro está sendo disponibilizado nas agências do Banco do Brasil e para quem tem conta corrente BB o abono está sendo creditado direto na conta corrente.

Muitos que que tem o número final do PIS/PASEP com terminação 9 já receberam, o que leva a crê que está sendo antecipado independente do calendário abaixo. Peço aos que não tiveram o abono antecipado que procure o Banco pra saber se só sairá pelo calendário.

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

SINDAS APOIA DIA DOS AGENTES DE SANTA CRUZ

No último dia 05 de Agosto, os agentes de Saúde ACE e ACS - da Cidade de Santa Cruz /RN, comemoraram o dia Municipal do Agente de Saúde.
A comemoração iniciou na Segunda Feira (05/08), com uma programação diversificada. Na terça-feira (06/08), aconteceu a 6ª Corrida Rústica, seguida de diversas ações para beneficiar a população tais como:
        A Blitz da Dengue que orientou a população sobre a prevenção da Dengue fez entrega de material educativo aos motoristas e pedestres, uma Ação de Saúde onde os agentes fizeram verificação de pressão arterial, testes de glicemia e entrega de material educativo. As comemorações do 7/08 foram encerradas com uma Missa de Ação de Graças, celebrada na Matreiz. O grupo de teatro  “ Fala Saúde”, formado por 16 agentes de saúde da cidade de São José do Mipimbu, encenou a peça  “como se prevenir contra à dengue”.
Segundo o presidente da “ASA” (Associação dos Agentes de saúde Santacruzense), João Paulo, a festa faz parte do calendário festivo de Santa Cruz, pois todos os anos os agentes comemoram o Dia Municipal dos Agentes de Saúde.
O encerramento aconteceu no dia 08, com um churrasco e uma grande feijoada  patrocinada pela Associação Municipal dos Agentes Santacruzense - ASAS, ao som de  artistas da terra, representados pelos cantores Toinho Trindade e Luis de Aguiar Voz e Violão. Durante a festa de encerramento foram sorteados brindes e entregue os troféus  aos ganhadores da corrida rústica.

MENSAGEM DO PRESIDENTE DO SINDAS AOS ACE E ACS DE SANTA CRUZ

Em nome de toda Direção do Sindicato dos Agentes de Saúde do Rio Grande do Norte, parabenizo a todos os agentes comunitários e de endemias de Santa Cruz, por mais um dia municipal, comemorado dia 05 de agosto e festejado na data de hoje.
Parabenizar essa categoria importantíssima para o SUS, não deve ser uma praxe apenas para o dia 05 de agosto de cada ano, deve ser uma rotina diária, afinal sem os agentes vários programas de governo sequer existiriam.
Os verdadeiros anjos do SUS são dignos de parabéns diários, pois enfrentam as mais adversas situações para dar conta de uma demanda de trabalho exaustiva e levar saúde preventiva a população Santacruzense.
Falar do agente de saúde é falar de qualidade de vida, de vacinação em dia, de hipertensos e gestantes saudáveis e bem orientados, é falar de recém-nascidos e idosos protegidos, é falar de uma cidade sem epidemia de Dengue, em fim, falar de uma população bem cuidada.
 O SINDAS reconhece a importância dos ACE e ACS, e espera que a municipalidade também reconheça, assim como já demonstrou concedendo o pagamento do PMAQ. Investir no Servidor é investir na saúde da população.
Lamento muito não está presente nessa importante e maravilhosa festa, mas presidir uma instituição séria como é o SINDAS, significa nem sempre poder está em eventos festivos, por que não podemos deixar atribuições urgentes e de interesse da categoria de lado.
Parabéns a todos!

Cosmo Mariz

GRUPO TEATRAL DE S. JOSÉ DE MIPIBU
DIRETOR DO SINDSAÚDE  COMPARECEU A FESTA
VICE-PRESIDENTE ENTREGA COMENDA A DIRETOR DO SINDSAÚDE