quinta-feira, 16 de outubro de 2014

PAGAMENTO DE QUEM OPTAR EM TRABALHAR NA CAMPANHA ANTIRRÁBICA SEM SER POR FOLGA

Segundo o Dir. do CCZ os agentes poderão optar em tirar 3 folgas ou serem remunerados pelo serviço extraordinário, por isso, vimos esclarecer como funcionará o pagamento para quem não optar pelas folgas.

Lei 120/2010-
PCCV DA SAÚDE

CAPITULO I
DOS ADICIONAIS

Art. 4º - A Administração remunerará os servidores, conforme os requisitos definidos nesta Lei, com os seguintes adicionais:
I - Adicional de Insalubridade;
II - Adicional de Periculosidade;
III - Adicional de Risco de Vida;
IV - Adicional Noturno;
V - Adicional de Tempo de Serviço;
VI - Adicional de Serviço Extraordinário.

Art. 11 - O Adicional de Serviço Extraordinário será devido, com acréscimo de 50% (cinquenta por cento) sobre o valor normal da hora efetivamente trabalhada, tendo por referência o vencimento básico do servidor, àquele que, eventualmente, prestar serviços fora do expediente definido em lei, mediante indicação do titular do seu órgão de lotação ou de prestação de serviço, observados os requisitos gerais previstos nesta Lei.

Pelos nossos cálculos e considerando o salário base dos agentes, que varia de acordo com tempo de serviço de cada um, os valores do serviço extraordinário a ser paga na campanha antirrábica corresponderão aos seguintes valores:
O cálculo é simples, multiplica-se o valor das horas trabalhadas (salario ÷ por 160 horas =  valor da hora), pelo total de 20 horas, tendo em vista que a vacinação é de 7:00h às 17:00 e no sábado, por tanto em dobro, cada agente que optar por receber o adicional e não as folgas receberá:

Quem ganha salário base de 1.027,21 receberá R$ 128,40 de serviço extraordinário;
Quem ganha salário base de 1.050,84 receberá R$ 131,35 de serviço extraordinário;
Quem ganha salário base de 1.075,01 receberá R$ 134,37 de serviço extraordinário.

Nenhum comentário: