quinta-feira, 19 de julho de 2018

REUNIÃO DO CONSELHO DOS SECRETÁRIOS DE SAÚDE DO RN DISCUTE REAJUSTE DO PISO DOS AGENTES DE SAÚDE


Na manhã dessa quarta feira (18/07), o Presidente do SINDAS/RN Cosmo Mariz e o Vice Presidente Canidé Quirino, participaram da reunião dos Secretários de Saúde do RN. Entre os pontos de pauta estava a MP 827(reajuste do nosso piso salarial), por essa razão participamos da reunião, assim como o fiz em 2017 quando pautaram o incentivo de final de ano.


COSEMS/RN DIZ QUE NÃO É CONTRA O REAJUSTE DO NOSSO PISO
 COSEMS/RN ESTÁ PREOCUPADO COM OS GASTOS DO NOVO PISO DOS ACE E ACS

SECRETÁRIA DE SAÚDE EXTERNA PREOCUPAÇÃO



PARTES DA FALA DE COSMO


Não sabíamos se nos deixariam intervir, tendo em vista que a reunião é dos secretários municipais de saúde, mas graças ao trabalho sério e responsável que desenvolvemos à frente do SINDAS/RN, e pelo fato de sermos muito conhecidos por todos os secretários de saúde do Estado, a nossa presença além de ser anunciada, foi dito pela vice presidente que conduzia os trabalhos, que éramos bem-vindos na reunião.
Além da respeitosa recepção, tive prontamente atendido o pedido de debater o ponto de pauta do nosso interesse. Em acordo com os demais Secretários presentes, pude falar por mais de 5 minutos e esclarecer muita coisa.
Na minha interversão, além de esclarecer que fui à reunião com intuito de somar esforços para garantir o pagamento do novo piso deixei muito claro que não tenho interesse de espionar o que os secretários debatem.
Infelizmente a minha fala não foi toda filmada por erros no celular, mas deixei muito claro aos gestores que:
1º- Que diferente do que foi passado por uma secretária que falou antes de mim, o reajuste do nosso piso já está contido na Lei de Diretrizes Orçamentárias da União, aprovado recentemente pelo Congresso;
2°- Que a aprovação da nossa MP 827 ocorreu em menos 48 horas na Câmara e no Senado, o que nunca tinha acontecido antes no Congresso;  
3º- Que tão logo a lei do piso seja sancionada e publicada, os prefeitos terão que pagar o novo piso a partir de janeiro de 2019;
4º-  Que alguns gestores falam muito em orçamento, mas na verdade a preocupação é com “O PAGAR”, pelo fato de terem que complementar a folha;
5º- Que os gestores não devem pensar nos milhões que recairão sobre os municípios como diz a Confederação Nacional dos Municípios-CNM, e sim, LEMBRAR DOS BILHÕES QUE SE ECONOMIZA NO SUS COM TRABALHO DOS AGENTES;
6º- Que antes de lutarmos pelo reajuste, lutamos para regularizar as novas atribuições, o que só ajuda os gestores por várias razões, entre elas a readaptação de função;
7º- Que lamentavelmente o representantes dos Prefeitos são contra tudo e nem param pra estudar a matéria, como ocorreu com a PEC 22/2011.
8º- Que a PEC estabelece que a folha dos agentes sairá do limite de gastos da Prefeitura, mas mesmo assim, a CNM foi contra a PEC 22. Tirar o que é pago com recursos federal do limite de gastos das prefeituras é sonho dos prefeitos, mas mesmo assim são contra;
9º- Que muitos gestores que reclamam pagam o piso de R$ 1.014,00 sem complementar, porque usam os 5% do adicional das políticas afetas para salário, quando deveriam pagar o complemento do piso com recursos próprios;
10º- Reafirmei nosso compromisso de ajudar o COSEMS no que for do interesse dos ACE e ACS e esclareci, que nosso sindicato não tem interferência de partido político, o que possibilita um trabalho sério e de parcerias se for em prol da categoria.
Marcamos presença até o final da reunião e nos surpreendeu a quantidade de secretários e secretárias de saúde, que nos procurou durante a reunião para dúvidas e informar questões dos seus municípios.   
A receptividade da Diretoria do COSEMS e de vários secretários e secretárias nos deixou muito felizes, mas o que mais nos agradou foram as declarações de reconhecimento a importância dos ACE e ACS para os municípios.
Saímos da reunião com a sensação de dever cumprido, porque defendemos os interesses da categoria e esclarecemos muita coisa que alguns secretários não sabiam.

SECRETÁRIO DE NATAL

Nenhum comentário: