terça-feira, 15 de janeiro de 2013

NOTA AOS AGENTES DE ENDEMIAS TEMPORÁRIOS DE NATAL


       Vimos nos pronunciar a respeito da situação dos agentes temporários e lembrar alguns detalhes, que em meio à aflição e insegurança atual são esquecidos, cedendo espaço para boatos e falácias que prejudicam ainda mais o psicológico de quem já está aflito.
Desde o fim do contrato da ITCI com a Prefeitura, estivemos presentes na vida dos 150 agentes temporários. Foi assim para receber a carteira de trabalho de volta,          quando entramos com as ações judiciais contra a ITCI e, principalmente, quando convencemos a Secretária de SAÚDE da época a contratar os 150 agentes da ITCI demitidos. Na época Convencemos a gestão a fazer uma prova para avaliar quem tinha condições de ser contratado pela prefeitura.
O tempo passou, o contrato emergencial de três meses acabou e conseguimos novamente convencer a renovar o contrato pela segunda vez. Quando deveríamos está concentrados nas eleições do SINDAS, corremos mais uma vez e com toda a nossa articulação e argumento, conseguimos desfazer o posicionamento contrario do jurídico da SMS e renovar o contrato até completar os dois anos permitidos pela lei, enquanto outros diretores do SINDAS prometiam o que sabiam que não seria cumprido.
Reunimos-nos num momento importante com os temporários na Av. Bernardo Vieira. Era um ótimo momento de captar votos para as eleições, mas nem naquele encontro prometemos o que não estava ao nosso alcance. Dissemos não quero o voto de vocês prometendo o que sabemos que não poderemos cumprir, mas prometemos fazer de tudo para ajudar os 150 ACE”. De lá para cá, conseguimos a renovação por mais 9 meses. No dia da renovação estivemos presentes na Secretaria e o então candidato da CHAPA 1 e atual presidente do SINDAS disse “ a lei permite renovar até 2 anos e isso já foi feito graças a muito esforço. Ganhamos 9 meses para respirar e se organizar para o concurso”.
O que hoje é divulgado já foi dito há 09 meses no dia da última renovação dos contratos. Chegamos a dizer a todos que é diferente fazer um concurso empregado. Na ocasião muitos conversavam, faziam pouco caso, davam ouvidos as falsas promessas de quem hoje não está no SINDAS, insistiam em dizer que se os agentes antigos e os de 2008 foram efetivados poderiam ser também etc. Quantos largaram as baladas, o facebok, aproveitaram os dias sem trabalhar para estudar algo relacionado a concursos realizados em outras cidades, como o que foi feito em Extremoz feito recentemente?
Pois bem, a situação está posta e as mesmas pessoas quem que nunca fizeram nada pelos temporários, nem mesmo quando podiam, ao invés de ficarem calados sem conversa heresia, continuam fazendo a POLÍTICA DO VAMOS TUMULTUAR E JOGAR OS AGENTES CONTRA NOSSOS ADVERSÁRIOS. Quanta pobreza de espírito e falta de humanidade para com esses 144 agentes.
Isso não é um jogo gente, é a vida real de dezenas de pais e mães de família que não sabem o dia de amanhã. Isso não é um jogo de dominó que o adversário de propósito bagunça as peças, se arruma novamente e reinicia o jogo.
Lamentavelmente ainda tem agentes temporários que param pra ouvir os seguintes absurdos: Segundo advogado que consultamos depois de dois anos vocês podem ser efetivados... Que os temporários devem formar uma comissão pra correr atrás... Que a Direção do Sindicato não tá nem aí... Que se o Prefeito quiser pode efetivar etc.
Sabe qual é o interesse do advogado que diz uma coisa dessas e de quem propaga esse absurdo? É ganhar dinheiro dos temporários. Mas fica o desafio para esse artista jurista, isso se ele existir: “se apresente no SINDAS munido de OAB, parecer jurídico fundamentado que nos convença e cobre o preço que quiser que o SINDAS paga, não precisar mentir para extorquir os agentes, pois eles tem advogado de graça”.  Formar comissão vai resolver o quê, se quem pode fazer alguma coisa já está fazendo? Após dois anos de contrato temporários pode ser efetivado? Se fosse fácil assim, os prefeitos contratariam os apadrinhados por 2 anos e efetivaria antes de sair.  Nem se Carlos Eduardo quiser fará algo contra lei, pois além de colocar o mandato dele em jogo, a Justiça manda demitir.
Para finalizar, queremos pedir calma, que deixem de dar ouvidos a bobagens, que nos poupe de telefonemas para esclarecer disse-me-disse e deixem de fazer comentários injustos. Faremos o possível para ajudar a todos, mas para isso precisamos de quem nos ajude e não de quem nos atrapalhe.
DIREÇÃO DO SINDAS

Nenhum comentário: