quarta-feira, 22 de maio de 2013

ESCLARECIMENTOS SOBRE A LIBERAÇÃO DO FGTS



Caros companheiros a ação coletiva do FGTS ganha pelo SINDAS, tem mexido não só com quem está aflito para receber o dinheiro, mas também com a oposição desinformada e oportunista, quem sem nenhum escrúpulo ludibria os alguns com história de constituir advogado particular para pagar 20% e liberar o FGTS.
A ação que ganhamos, com a sentença publicada há pouco mais de 30 dias, irá liberar o FGTS de todos sem ninguém precisar tirar um centavo para advogado, pois assim trabalhamos, sem explorar ou tirar vantagens sobre o suor dos agentes de saúde.

ATENÇÃO DESAVIADOS E APRESSADINHOS DE PLANTÃO!
Mesmo com advogado particular o processo será em uma das Varas da Justiça do Trabalho. Funciona da seguinte forma: É dada entrada no protocolo da Justiça do Trabalho, é feito o sorteio para qual juiz vai a demanda e depois do tramite habitual do processo é liberado ou não por alvará, o que vai depender da interpretação do magistrado. Por baixo duraria no mínimo 60 dias, mas devido à grande demanda processual em todas as varas, talvez em sessenta dias seja a data que o pedido vá para as mãos do juiz.
Quem recebeu ou está para receber o FGTS por alvará seguiu todo esse tramite processual, mas quem tiver dúvida ou não quer acreditar em quem fala a verdade e não explora os agentes, dê ouvidos a quem está captando cliente para advogados ganhar 20% do seu FGTS.
Só lamento que muitos assinam procuração e contratos com advogados, sem sequer entender o que está posto na redação. Só tomara que depois de conseguirmos liberar o dinheiro de todo mundo, não venha ninguém no SINDAS chorando o leite derramado, pois mandaremos procurar quem lhe meteu na enrascada e fez perder 20%, o que na maioria corresponde a no mínimo R$ 600,00.
É questão de dias para todos irem a caixa sacar o que é seu, não estamos compreendendo tanto desespero, porque nada na justiça é imediato.
 Ainda tem gente que se atreve a dizer: “dê entrada com nosso advogado que fulano recebeu e no instante ele libera o seu”. 

Ei besta! Ei besta! o que seria dos espertalhões se não fossem os trouxas?

Nenhum comentário: