quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

NATAL ESTÁ FORA DO RISCO DE EPIDEMIA E PREFEITURA ATRIBUI ESSA NOVIDADE AO REFORÇO DOS 150 ACE TEMPORÁRIOS



A notícia é boa, mas está sendo recebida com cautela. Pela primeira vez em 12 anos, Natal foi considerada fora do risco de epidemia de dengue. Para chegar a essa conclusão, o Ministério da Saúde usou os dados do Levantamento de Índice Rápido de Infestação do Aedes Aegypt (LIRAa). Os números revelaram que para cada 100 domicílios visitados em Natal, 0,8% tinha a presença do mosquito da dengue. As cidades que apresentam o índice abaixo de 1% não correm risco de epidemia de dengue. Na opinião do vice-presidente da Sociedade de Infectologia do Rio Grande do Norte, Ênio Lacerda, a novidade só poderá ser constatada após as primeiras chuvas, o que normalmente ocorre no mês de fevereiro. A pesquisa, realizada em outubro de 2011, por agentes de endemias do município e com a orientação do Ministério da Saúde, é repetida a cada dois meses. A primeira pesquisa de 2012 será realizada no mês de janeiro.
De acordo com a diretora do Departamento de Vigilância à Saúde da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Cristiana Souto, vários fatores contribuíram para o município chegar ao baixo índice de infestação do mosquito. Ela cita a contratação de 150 novos agentes de endemias, que se juntaram aos 300 em atividades de campo para o tratamento focal. Esta medida, por exemplo, reduziu o retorno do agente em cerca de 30 dias ao domicílio. O intervalo que antes era de 90 dias, agora é de 60 dias. Também foram priorizadas as áreas com maior risco de contaminação da dengue, como os bairros das Quintas, Felipe Camarão e Mãe Luiza. "Isto é resultado de um trabalho intersetorial feito a várias mãos por agentes, educadores e parceiros", ressaltou a diretora lembrando que foram firmadas parcerias com empresa privadas.

Nenhum comentário: