sexta-feira, 20 de maio de 2011

AUXÍLIO ALIMENTAÇÃO SEQUER FOI CONCEDIDO JÁ VIROU POLÊMICA


Hoje(19/05/11) durante a tarde entrei em contato com Chefe de Gabinete Calazans Bezerra para solicitar a ata da reunião com SINDAS na qual foi dada a proposta que definiu o final da greve. O mesmo me garantiu que já está providenciando o documento e que na segunda feira poderá entregar, mas durante a conversa, ele já adiantou que nosso auxílio já foi alvo de polêmica pela SEGELM.  
Segundo Calazans, a Guarda Municipal já está questionando o valor do auxílio deles que é de R$ 7,00 enquanto o nosso seria de R$ 10,00. Ao saber disso, adiante de pronto, que cada um vá atrás de suas melhorias, o que os agentes fizeram, mas se por ventura a prefeitura voltar atrás na sua palavra podem se preparar que a greve será deflagrada novamente e dessa vez, só acabará com a Li na Câmara de Vereadores. Calazas me garantiu que fará de tudo para resolver o impasse junto a SEGELME e que apesar dos questionamentos não passa na sua cabeça que a Prefeitura possa voltar atrás na sua proposta.

VEJAMOS MATÉRIA DO DIÁRIO DE NATAL

Agentes de endemias de Natal decidem não retomar a greve

Por Francisco Francerle, do Diário de Natal

Os agentes de endemias do município de Natal decidiram, em assembleia realizada nesta quinta-feira (19) na sede do Sindicato dos Previdenciários do RN, pelo fim imediato da greve. Eles oficializaram a volta ao trabalho com a garantia da Prefeitura de Natal de que terão o auxílio-alimentação, no valor de R$ 10,00, por dia trabalhado e, a partir de 1º de junho iniciam a jornada de trabalho de 8h diárias conforme recomendação do Ministério Público. O auxílio representa um impacto de aproximadamente R$ 112 mil/mês no orçamento municipal. Pesou também para o fim da greve a promessa da Prefeitura de que não descontaria os dias de paralisação e o compromisso de renovar os equipamentos de proteção individual e fardamento das equipes.

Além da garantia do auxílio alimentação, os agentes ainda contabilizam como avanço a promessa da Prefeitura de analisar, em até 90 dias, a possibilidade de implantação de uma gratificação para compensar as duas horas a mais trabalhadas com o regime de 8h, tendo em vista que não teriam direito à Gratificação de Vigilância Sanitária (GEVISA) nem a do Programa Saúde da Família, conforme foi concluído em reunião realizada com representantes da Prefeitura de Natal, Sindas e Promotoria de Defesa da Saúde.

Os agentes de endemias mantiveram o movimento grevista de 02 a 19 de maio, reivindicando a incorporação de gratificações aos salários e auxílio-alimentação para a jornada de oito horas. Nesse período, eles retomaram o trabalho após o cancelamento do contrato com o Instituto de Tecnologia, Capacitação e Integração Social (ITCI), que tinha contratado 160 agentes para atuar no combate à dengue e agora oficializaram o fim do movimento. “Conseguimos importantes avanços como auxílio-alimentação e a volta da discussão sobre a implementação de uma gratificação para os agentes. Se em 90 dias, o poder municipal não decidir sobre a gratificação voltaremos a nos reunir sobre o assunto”, avisou o secretário do Sindicato dos Agentes de Saúde (Sindas), Cosmo Mariz de Souza.

Nenhum comentário: